ALECRIM FUTEBOL CLUBE
Fundado em 15 de Agosto de 1915
Endereço: Rua dos Caicós, 1722
Alecrim – Natal/RN CEP 59037-700
O Alecrim é proveniente da “pelada” de um grupo de moradores do bairro do Alecrim (famoso pelo seu comércio popular) que se reuniam aos domingos em frente à igreja de São Pedro, coordenados por José de Barros Tinôco.
A fundação do Alecrim foi realizada no sítio Vila Maria, de Cândido Medeiros, à rua General Fonseca e Silva. Lauro Cândido de Medeiros foi o primeiro presidente do clube, que tinha o futuro presidente da república do Brasil, João Café Filho, como seu primeiro goleiro.
Seus fundadores: Lauro Medeiros, Humberto Medeiros, Pedro Dantas, José Firmino, Gentil de Oliveira, Miguel Firmino, Jovenal Pimenta Tinôco e João Café Filho.
Primeiro jogo
O primeiro jogo do Alecrim foi contra o time da Escola de Aprendizes Artífices, quando o time alecrinense sairia vencedor. Segundo alguns estudiosos do futebol potiguar, existem divergências quanto ao ano da fundação do Alecrim, posto que alguns documentos citam o ano de 1917 e não o de 1915, como tendo sido a real data de nascimento do clube esmeraldino. A edição de “O Poti” de 04/09/1983 cita categoricamente o ano de 1917, como sendo o ano da fundação do Alecrim.
Curiosidade
Curiosamente é o único clube de futebol do Brasil e talvez na história do futebol mundial, que teve como goleiro titular durante um campeonato, um (futuro) Presidente da Republica, o 18° da história do Brasil. O Presidente Café Filho, quando estudante universitário, foi goleiro titular por uma temporada no campeonato estadual.
Garrincha no clube

Garrincha

O Alecrim teve a honra de ter contado com Garrincha por uma partida, foi no dia 4 de fevereiro de 1968, no estádio Juvenal Lamartine. O craque das pernas tortas, usou a camisa 7 do Alecrim num amistoso contra o Sport de Recife, que venceu por 1×0, gol de Duda. Com público de mais de 6 mil pagantes, e renda de Cr$21.980,00, o Alecrim formou com Augusto, Pirangi, Gaspar, Cândido e Luizinho, Estorlando e João Paulo, Garrincha (Zezé), Icário, Capiba (Elson) e Burunga. Nesse amistoso, o Sport lançou, para testes, Garcia (RAC) e Evaldo (América), formando com Delcio, Baixa, Bibiu, Ticarlos e Altair, Valter e Soares, Bife, Cici, Duda (autor do gol) e Canhoto.

Conquistas invicta
Em 1925, no bicampeonato, o primeiro título invicto.
A equipe tricolor (na época o Alecrim era tricolor) bicampeã daquele ano foi a seguinte: Octávio, Lula e Pindaró. Foster, Zé Dantas e Nozinho. José Carlos, Garcia, Gentil, Deão e Miguel; Jogaram ainda: Santana, Freitas, Câmara, Batista, Carvalho, Ferreira, Neco, Firmino, Dumaresq, Sinésio, Sisudo, Alemão, Zacarias e Jannini. Técnico: Alexandre Kruze.
A campanha: Alecrim 3×1 e 1×0 América; Alecrim 1×1 e 3×2 ABC; Alecrim 1×0 e 0x0 Ypiranga; Alecrim 2×1 e 2×1 Santa Cruz.

Em 1968, o esquadrão esmeraldino venceu o segundo título invicto.

A campanha: Alecrim 3×2 e 1×0 Riachuelo; Alecrim 2×1 e 2×2 América; Alecrim 5×0 e 4×0 Atlético; Alecrim 1×1 e 1×1 ABC; Alecrim 3×1 e 2×0 Ferroviário.
Time base: Eliezer, Luizinho, Cândido, Miro e Anchieta. Pedrinho e Valdomiro. Zezé, Elson, Icário e Burunga. Reservas: Odissé, Galdino, Gonzaga. Técnico: Pedrinho Teixeira (Pedro 40). Artilheiro do campeonato: Icário (Alecrim): 8 gols.